Ideias Enredadas


Aceleração de ideias, ampliação do momento… Sua cabeça em muitos lugares. O que mais você pode fazer? O projeto AGORA / ÁGORA quer convidar você para interagir com conteúdo, celebrar e questionar o nosso presente. São diversas iniciativas, propostas, eventos, ações, festivais, projetos, que circulam por nossas redes sociais e passam por nós. Participamos compartilhando diversos assuntos que falam, de alguma forma, sobre o que acontece agora. O Facebook foi a rede escolhida para abrigar a atividade “Ideas Enredadas”, nela a curadora do AGORA / ÁGORA, Angélica de Moraes, vai fazer uma seleção de audiovisuais que passam por ela e valem ser comentados. Da mesma forma convidamos pessoas como você para também mostrarem um pouco do que passa pela sua rede e nesse espaço enredar com outras novidades. Todas as possibilidades de criação e transgressão em rede são bem vindas! E aí o que está acontecendo agora na sua rede?

Giselle Beiguelman

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

5 Responses to Ideias Enredadas

  1. Angélica de Moraes says:

    Qual o fator fundamental para uma exposição ter importância e valer a pena ser visitada e comentada? O elenco de artistas, claro. É o elenco que dá a medida da qualidade do que está sendo proposto pela curadoria. Estou muito feliz com o belo elenco de 14 artistas nacionais e internacionais que consegui reunir para a exposição que abre dia 25 de maio. Na próxima semana chego em Porto Alegre, para participar do momento mais prazeroso de toda curadoria: a montagem final da exposição. É quando se materializa no espaço expositivo tudo o que antes era apenas intenção e sonho. É quando se trabalha nos detalhes de instalação das obras e a vibração do conjunto cresce até se completar na coesão pretendida Delícia. Melhor que isso só flagrar um visitante demorar-se na observação de um trabalho e depois sair com brilho no olho. Já presenciei isso muitas vezes mas sempre acho fascinante. O diálogo direto com a obra é algo mágico.

  2. Vera Pavanelli says:

    Parabens….. Belo projeto Agora Agora, Sucesso!!!!

  3. Angélica de Moraes says:

    A imagem acima é de Giselle Beiguelman, da obra “Cinema Lascado”. Giselle trata da velocidade do olhar urbano com obras emblemáticas de nosso cotidiano contingente. Fotos e vídeos feitos com celular e (last but not least) o enorme repertório de G.B. sobre web art e tudo que inclui a criação artística no meio digital. Além de artista talentosíssima, Giselle é uma das teóricas de novos meios mais importantes do pedaço. “O Livro depois do Livro” (ed. Peirópolis, 2003) já é um clássico. E não é que ela topou também ser nossa consultora para Ágora, a parte web do projeto “Agora/Ágora”?!? Depois disso e antes da abertura de nossa exposição, dia 25, ela esteve em Linz (Austria) integrando o júri de premiação do ArsEletronica, mega-hiper ultra evento de novos meios. O Oscar do pedaço. Querem mais? Pois venham ver a obra “Cinema Lascado” em “Agora/Ágora: Simultâneo/Instantâneo, a exposição que inaugura dia 25 no Santander Cultural Porto Alegre. Satisfação garantida ou o seu dinheiro de volta ;))

  4. angelica de moraes says:

    Retomando o contato com vocês após viagem a Veneza para reportar a Bienal para a revista semanal Isto É e para a nova revista bimestral Select. Agora que os três dias agitadíssimos de press preview terminaram, já dá para retomar os comentários. Desculpem o silêncio mas foi por boa causa: garimpar notícias para vocês. E aqui vai uma novissima: hoje aconteceu a tradicional entrega do Leão de Ouro para os homenageados deste ano. Gostei especialmente de Christian Marclay ter ganho Leão de Ouro de melhor artista da exposição. Marclay realizou um filme/colagem de 24 horas de dur. A temática envolve o tempo e os relógios, em uma impressionante pesquisa de imagens que reúne filmes antigos e/ou clássicos da história do cinema em cenas envolvendo…os ponteiros de um relógio. Detalhe: as horas avançam de modo absolutamente cronológico e no tempo “real”. Fascinante Fiquei mais de uma hora curtindo… Confiram esse nome. Vale a pena.

  5. angelica de moraes says:

    Ainda estou em Veneza por mais uns dias e agora é a hora de conferir as outras exposições. Há dezenas e dezenas. Hoje fui ver a coletiva “Elogio del Dubbio” na Punta della Dogana, o museu que o arquiteto japonês Tadao Ando criou à partir do prédio histórico da antiga alfândega de Veneza. Situado em uma ponta de terra em frente à Piazza San Marco, o museu por si só já vale a visita. O apetitoso “recheio” atual inclui peças que já estavam no acervo em sua inauguração (na Bienal de Veneza de 2009) como um conjunto de telas gigantescas e inesquecíveis de Sigmar Polke (e que tinham sido a grande atração da Bienal de 2007). E muita coisa ótima acrescentada à coleção, como uma instalação de Sturtevant “incorporando” Duchamp.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s